A Administração de Fernando de Noronha lança Comitê Interinstitucional de Combate à Dengue, Chikungunya e Zika Vírus

A Administração de Fernando de Noronha lançou nesta terça-feira (16) o Comitê Interinstitucional de Combate à Dengue, Chikungunya e Zika Vírus. O evento, que aconteceu no Auditório do Projeto Tamar, teve a adesão de representantes do Ministério Público de Pernambuco, Polícias Civil, Militar e Federal, Instituto Chico Mendes de Biodiversidade, Conselho Distrital, Projeto Tamar e Projeto Golfinho Rotador, Aeronáutica e todas as Associações locais.

O Administrador da ilha Luís Eduardo Antunes reforçou a participação popular na formulação das estratégias. “A construção das políticas públicas tem que ser feita em parceria com a sociedade civil organizada. Com todos os envolvidos é possível desenvolver  várias ações e ações inovadoras. Contamos com a participação e o envolvimento de todos. Através de reuniões periódicas organizadas pelo comitê será possível escutar sugestões e opiniões e todos e assim colocar em prática. Espero e tenho uma grande esperança que essa pesquisa dê certo para que somado a outras ações a gente consiga erradicar esse mosquito aqui em Noronha e espalhar essa pesquisa por todo o Brasil”, colocou.

A Coordenadora de Saúde do Distrito e presidente do Comitê Dra. Fátima Souza, colocou a importância do trabalho como uma questão prioritária. “A organização mundial de saúde, o Ministério da Saúde e diversos órgãos nacionais e internacionais estão se preparando arduamente para combater o mosquito Aedes aegipty, então não poderia ser diferente conosco. Fernando de Noronha hoje tem uma população que está acometida por algumas patologias virais como a dengue e Chikungunya,  nós não temos casos confirmados de Zika Vírus, mas estamos tendo que nos preparar da melhor maneira possível para enfrentar este problema, que não é só nosso, é um problema internacional. Diante disso definimos a importância de se ter um comitê que agregasse todas as pessoas, todas as instâncias, para que possamos juntos, enfrentar esse problema”, disse.



O Presidente do Conselho Distrital, Artur Cândido, reforçou a importância da união de esforços. “Nós precisamos ir não só em nossos bairros em busca dos focos do mosquito, mas também no bairro do meu vizinho, para ajudar a combater o mosquito. Essa luta não é só da comunidade, mas de todas as Instituições doença não é só da comunidade e sim das outras instituições da ilha”, afirmou Artur. De acordo com a Coordenação de Saúde do Distrito, até dia 13 de fevereiro, haviam14 notificações de dengue, 22 de Zika Vírus e 26 de Chikungunya. Os casos confirmados foram de 02 pessoas com Chikungunya. 

Você pode gostar também

0 comentários

Passeios, hospedagens e viagem!